"o som das cartas que não li"

Livremente baseado nos contos de guy de maupassant o espetáculo conta as agruras de um homem que após perder a mulher amada tornou-se prisioneiro de suas lembranças, limitado a repetição de contar e reconstruir sua história de amor, perda e devaneios.

Com Camila Gomes, Maíra Pagliuso e Messias Carvalho.

Pesquisa:

Recontar um texto já montado é uma tarefa excitante, pois tem como primeiro desafio e obrigação trazer na releitura da obra um olhar diferenciado, outras soluções para um mesmo texto. Ana Almeida atriz fundadora da Cia Ática, agora em sua primeira experiência como encenadora foi nossa aposta para alcançar estas novas possibilidades. Sua leitura ofereceu ao espetáculo aspectos e atmosferas totalmente novas através da desconstrução tanto dos desenhos da encenação anterior, quanto da própria psique das personagens que tornaram a obra muito mais sensível e poética. Atores e uma musicista sob a luz de velas dispostas no palco. A trilha tocada ao vivo, canta a dor, os lamentos e os delírios de nossas personagens. A música é livre de partitura, suas notas, canções e efeitos sonoros contracenam de acordo com as mudanças de atmosfera, emoções e ritmos. A proposta de encenação esta nos relatos e confissões ao pé do ouvido feitas por nossas personagens, mesmo quando não há diálogos. Não existe 4ª parede. Estão todos confinados no cômodo sujo, cheio de correspondências esquecidas por nossa personagem.

Direção: Ana Almeida 

Produção: Mayanderson Lage

youtu.be/BqiOb1yef2w

O projeto “Ática Jovem" tem como objetivo abrir as portas dos processos de produção e criação artística da Cia Ática para jovens e iniciantes no teatro que buscam aperfeiçoamento e formação para se inserirem neste circuito tão competitivo, seja no palco, ou mesmo nas áreas técnicas de produção de um espetáculo de teatro.

saiba mais sobre este projeto e conheça nosso corpo de aprendizes clicando aqui!

 

Nossos Parceiros: